Top
Concurso Polícia Civil/MG 2018: sai edital de delegado
Terça-Feira, 6 de Fevereiro de 2018

Foi divulgado nesta terça-feira (6) o edital do concurso para delegado da PC/MG(Polícia Civil de Minas Gerais). A seleção preencherá, ao todo, 76 vagas para atuação em delegacias regionais no interior do Estado.
Destinada a profissionais com curso superior em direito, a carreira oferece remuneração inicial de R$ 11.475,57 e tem jornada semanal de 40 horas de trabalho.
Será possível se inscrever no concurso de delegado da PC/MG entre 16 de abril e 15 de maio, por meio do site da Fundação Mariana Resende Costa (Fumarc), no endereço: www.fumarc.com.br. O valor da taxa é de R$ 212.

Sobre as provas do concurso da PC/MG 2018


O concurso da Polícia Civil/MG envolverá sete etapas. Na primeira delas, em 17 de junho, na capital, os candidatos farão prova objetiva com 70 questões de múltipla escolha.
Com duração de quatro horas e meia, o exame abordará conteúdos de criminologia, medicina legal, direitos humanos e conhecimentos em direito administrativo, civil, constitucional, penal e processual penal.
As demais fases incluem: provas dissertativa e oral, em 12 de agosto e 2 de outubro, respectivamente, além de avaliação psicológica, exames biomédicos/biofísicos, análise de títulos e investigação social, em datas a serem definidas.
De acordo com o edital, o concurso da PC/MG terá validade de dois anos, prorrogável por mais dois, a critério do órgão.

Atribuições do delegado no concurso da Polícia Civil de Minas Gerais 2018


a) Presidir a investigação criminal de acordo com seu livre convencimento técnico-jurídico, com isenção e imparcialidade; b) decidir sobre o indiciamento, desde que seja realizado por ato fundamentado, mediante análise técnico-jurídica do fato, que deverá indicar a autoria, materialidade e suas circunstâncias; c) requisitar a realização de exames periciais, informações, cadastros, documentos e dados, bem como colher provas e praticar os demais atos necessários à adequada apuração de infração penal e do ato infracional, observados os limites legais; d) decidir sobre a lavratura do auto de prisão em flagrante; e) representar à autoridade judiciária para a decretação de medidas cautelares reais e pessoais; f) presidir inquéritos policiais, a lavratura de autos de prisão em flagrante delito, de termos circunstanciados de ocorrência, de interrogatórios, de oitivas e demais atos e procedimentos de natureza investigativa, penal ou administrativa; g) formalizar o ato de indiciamento, fundamentando a partir dos elementos de fato e de direito existentes nos autos; h) promover o bem-estar geral, a garantia das liberdades públicas, o aprimoramento dos métodos e procedimentos policiais, a polícia comunitária e a mediação de conflitos; i) dirigir os serviços de trânsito e a identificação civil e criminal no âmbito do Estado.
Se você quer iniciar sua preparação em um CURSO PRESENCIAL com corpo docente de profissionais altamente qualificados, sendo muitos deles da própria POLÍCIA CIVIL, ligue para 32-3084-1552 ou nos mande uma mensagem (34)992428784